quinta-feira, 1 de outubro de 2009

Eita gripe

video

Recebi uma ligação há pouco mais de 1 hora da escola do meu filho: ele tava com febre e a professora queria me avisar, como mamãe tava perto pedi a ela que fosse busca-lo .

Neto chegou em casa bem, mas como ta um pouco caidinho ta aproveitando pra fazer toda birra que tem direito. E tá certo, afinal não se tem 4 anos pra sempre.

Com essa história de gripe suína marido e eu resolvemos nos precaver, na escola dele estão usando álcool gel e as crianças levam suas próprias garrafinhas, em casa não resta muito além, de instruir. Foi assim que maridão achou esse video no youtube e estamos usando arduamente pra ensinar Neto a se comportar na escola, afinal ele é só uma criança, nem que quizessemos ele iria entender de outra forma que não pode abraçar os amiguinhos no colégio.

Ajudou muito, Neto foi sempre uma criança muito emotiva, se ele tá feliz ele abraça beija, se tá triste faz cara feia e chora, isso é dele mesmo... depois que passamos a usar esse video ele tem entendido melhor que não deve abraçar tanto as outras crianças, pelo menos não enquanto essa loucura toda não acabar.

Vale sempre lembrar que pra não espalharmos doenças contagiosas(entre elas a gripe suína e a própria gripe comum) vale sempre:

*Lavar sempre as mão com água e sabão

*Evitar compartilhar objetos de uso pessoal

*Em casos de epidemias e pandemias(que é o que houve com a gripe suína) evitar lugares com grande aglomeração de pessoas

*Lembre se sua mão é o que leva o essencial a você, então mantenha-a longe de corrimão, paredes públicas e outros lugares que você possa vir a tocar que estejam contaminados

* Idenpendente de pandemia ou epidemia, caso esteja com febre há mais de 12 horas procure sempre um médico

*Somos brasileiros, somos calorosos, mas é sempre bom lembrar que os abraços, os beijinhos e o contato físico em geral são transmissores de doenças, por isso procure evita-los sempre que possível

Prevenir é sempre melhor que remediar

Nenhum comentário:

Postar um comentário

E ai, o que você acha?